Tempo de MulherTempo de MulherCadastre-se
http://estilo.br.msn.com/tempodemulher
Por Patricia Mellodi, http://estilo.br.msn.com/tempodemulher

Vida de Artista

A luta para equilibrar pratos, cantar, compor, criar filhos e ser mulher - sem perder a alegria jamais!


Vida de Artista /ThinkStock

Vida de Artista /ThinkStock

Meu nome é Ana Patricia Oliveira Mello, mas pode me chamar de Patricia Mellodi. Sou cantora e compositora e sou do Piauí. Tudo em minha vida foi forte, mas ao mesmo tempo natural. Fui para o Rio de Janeiro para batalhar pela minha carreira. Cheguei na cidade com a "Clara" e a coragem (Clara é minha filha primogênita, que na época tinha 1 ano de idade).

Sou de uma família simples, mas de boa formação. Meu pai já era falecido quando mudei de cidade. Ele era esquizofrênico e faleceu aos 49 anos, quando eu estava com apenas 15. Fui para o Rio com o dinheiro do seguro de vida dele, que deu para nos sustentar por um ano.

Depois disso, sem recursos, tive que começar a trabalhar com a voz. Já cantei em bar, botequim, restaurante. Até em cerimônia de circuncisão! Na luta pela sobrevivência e para me adaptar a todas as circunstâncias aprendi a cantar em Hebraico. Deve haver muitas filmagens de casamentos, Bar Mitzvah, Brit milá comigo cantando.

Como fui mãe aos 19 anos e me separei aos 21, tive de manter sozinha uma casa e toda uma estrutura de vida na cidade grande. Não foi moleza. Um amigo meu sempre me perguntava: "Patricia, você vive de quê? E eu respondia: De milagre!". Era assim mesmo: sempre aparecia um trabalho, uma oportunidade que alimentava meu sonho, me salvava das dívidas, que me dava a chance de comprar um tênis novo para a Clara.

Mas nunca deixei de lado minha vida de compositora, ao mesmo tempo em que fazia baile, passava horas compondo. Graças a Deus eu era chamada pra tudo, pois minha voz é grave e agradável e se prestava a qualquer papel. E nesse tempo eu não tinha escolha. Era cantar para comer, pagar o aluguel e suprir todas as necessidades básicas minhas e de minha filha. Além disso para complementar o orçamento, vendia cosméticos, tupperware, panelas...

O grande desafio era ser uma menina jovem e talentosa, com uma filha no colo, querendo ser uma estrela. Pensei, na minha santa ingenuidade, que isso aconteceria em seis meses... rs... Já são 16 anos. Eu fui descobrindo que uma carreira não se faz de uma atitude só, mas da atitude de uma vida inteira.

Minhas músicas são "coloquiais", falam do dia a dia de uma mulher. Fui vivendo e emprestando minha própria vida para as canções. Por exemplo, perdi um grande amor e para lavar a alma fiz a canção "Faxina geral", uma espécie de Feng shui do coração. Entrei "numas" com o Santo Antônio para ele me arranjar um casamento, botei ele de cabeça pra baixo dentro de um copo de água e compus a música "Pacote Completo". E não é que ele me arranjou um marido?

E ele veio com pacote completo mesmo: treze anos mais velho que eu, com duas filhas, que hoje moram com a gente. Então, eu tinha uma, ele duas, e tivemos a Nina. Agora são quatro filhas mulheres. É o que me enlouquece e ao mesmo tempo me transforma num ser humano melhor. - Pat, não tem xampu! - Mãe, não tem absorvente! - Mãe, cadê a minha Polly? - Pat, será que o papai deixa eu sair hoje? Elas têm 21, 17, 15 e 3 anos. E eu com 37 anos para cuidar de tanta mulher!

Mas não posso ser fraca e ciumenta, tenho que ser madura e generosa. Além disso, haja energia para ser cantora, compositora, uma artista independente (com o escritório na sala) e mãe de tanta gente. Eu me produzo, divulgo meus shows, meto a mão na massa todo dia. Às vezes sou uma mulher maravilha, poderosíssima, às vezes fraquejo e tenho que me perdoar. Imagina uma carreira como a minha mais sete pessoas dentro de casa pra cuidar? Ufa, só de contar, já canso. E vamos combinar, tenho que estar bonita, cheia de tesão, penteada e de bom humor!

Não dá para saber quem se é sem bisbilhotar o passado. Sempre fui romântica, queria ter uma família sólida, sempre artista, sensível, precisava dar coerência a essa emoção toda. Então sou tudo isso. Uma mulher garçom, que segura mil bandejas, como um artista de circo.

Muita coisa boa aconteceu nesse tempo todo. Meu primeiro emprego na música, parcerias com grandes cantores, indicações para prêmios, quatro CDs independentes e agora uma de minhas músicas tocadas nas rádios do Rio de Janeiro. A frase de uma de minhas composições me define bem: "Os erros por amor, já nascem com perdão".

Continuo na luta, sou completamente conectada com as redes sociais e ainda há muito para fazer na carreira, na minha casa, na família, enfim, na vida! Aliás, vou enviar esse e-mail e lavar uns pratos. Seis horas tenho cabeleireiro.

Patricia Mellodi, 37 anos, cantora, compositora, esposa, dona-de-casa, mãe e mulher guerreira.

11Comentários
avatar
isso que é  mulher de verdade!!!!!!!!!!!!  parabéns,  muita saúde   e   paz!!!!!!!!!!!!
8/mar/2012 16:46
avatar
Adorei e me indentifiquei com a historia....as vezes me pergunto..será que dá??a gente sempre acha um jeito de dar.......tenhu uma quintupla tb...rsrsrsrs......mas só o olhar da minha princesinha ao final do dia dizendo...."Mamae....vxlinda"...nossa.....da forças para levantar no dia seguinte......Parabéns a ti.....grande mulher!!
29/jun/2012 09:50
avatar
Gosto da sua música. Agora virei admirador da sua história. Coisa boa saber de gente assim.
28/mai/2012 20:36
avatar
Poxa que história linda!! Já era e agora sou sua mega fã.
28/fev/2012 23:51
avatar
como artista tb tenho que muitas vezes deixar o amor a arte e enfrentar o mundo!
28/fev/2012 23:50
avatar
Adorei a história, porque estou tentando me levantar também de algumas derrotas. Felicidades! sorte, sucesso, muitas bençãos. 
7/mar/2012 10:54
avatar
Muito boa a história e sua música  "Faxina geral", vire e mexe devemos fazer umas faxinas na vida mesmo, para seguirmos em frente, nessa difícil arte de sermos mulheres.
24/dez/2012 18:07
avatar
Patrícia, conheci vc através de meu irmão Marconi Rezende, maranhense, que assim como vc, foi pro Rio por conta da música. Na época, assisti uma apresentação sua numa boite na Barra e fiquei encantada! Você cantou uma música e dedicou a sua filha Clara, se não me engano, foi feita pra ela... seu nome soou tão doce, tão meigo, tão delicado, que eu disse: " se um dia eu tiver uma filha, darei a ela este nome" e assim fiz. Sei das dificuldades de ser artista, da batalha em ter seu trabalho reconhecido, valorizado e fico feliz que esteja alcançando o merecido sucesso. 
22/mai/2012 14:10
avatar

Amei...parabéns querida Patricia...Sucesso sempre!

Reportar
Ajude-nos a manter uma comunidade saudável e vibrante relatando qualquer comportamento ilegal ou inadequado. Se você acredita que uma mensagem viola o Código de CondutaUse este formulário para mandar uma notificação aos moderadores. Eles vão investigar sua denúncia e tomar as ações apropriadas. Se necessário, eles podem inclusive reportar atividades ilegais para as autoridades competentes.
Categorias
Limite de 100 caracteres
Are you sure you want to delete this comment?

vídeos

MSN Brasil no Facebook

para cimapara baixo

msn fotos

Ataques de tubarões amedrontam (©Corbis)
Ataques de tubarões amedrontam

Você já viu?

  • Confronto em SP

    Centro foi palco de luta entre sem-teto e PM em reintegração; famílias reivindicam caminhões

  • Patrícia Poeta deixa 'JN'

    Renata Vasconcellos vai assumir a bancada dia 3 de novembro; relembre outros apresentadores

  • Futebol

    No 'Fifa 15', Neymar é somente o 30º melhor jogador do mundo; veja a lista com todos aqui

  • Cães

    Animais têm um jeitinho de falar o que sentem; entenda significado dos gestos do seu cãozinho

  • Filhotes

    Zoológico na França cria concurso para batizar pandas-vermelhos; veja as opções de nomes

Shopping

  • MAR-COM

    Sapatilha Bottero 206804 - 7 x R$20,00

  • Perfu.me

    Shiseido Batom Rouge Perfeito 4g RS... - 12 x R$9,75

  • Extra.com.br

    Electrolux Turbo Economia LTE12 12 ... - à vista R$1.263,41

  • Wal-Mart

    Tablet Samsung Galaxy Tab 4 8.0 SM-... - 10 x R$97,02

  • SÉPHA

    Taiff Smart - 12 x R$11,58